As redes sociais ficaram populares no Brasil com a chegada do Orkut. Nos primórdios, não havia opções de privacidade, todo perfil era público e podia ser visto por todos. Essa falta de opções ocasionou diversos problemas e impedia que os usuários pudessem escolher com quem queriam compartilhar alguns tipos de informação. Ou se compartilhava com todos ou não se compartilhava.

O Facebook, desde a sua criação, introduziu o conceito de privacidade nas redes sociais levando em consideração sua lista de amigos, isto é, somente seus amigos poderiam ver suas atualizações, fotos ou qualquer outro conteúdo que você disponibilizasse. Esse foi um fator que elevou a credibilidade desta rede social como respeitadora da privacidade de seus usuários.

Recentemente, o Facebook resolveu reavaliar sua política de privacidade, criando controles mais específicos sobre o que pode ser visto por todos, só pelos seus amigos ou deixando você personalizar quem pode ver seu conteúdo. O grande problema nessa mudança foi a configuração padrão de cada controle, muito mais aberta que inicialmente. Isto é, o usuário, por padrão, compartilhava mais informações do que antigamente. E isso, sem ele ter optado por essa abertura.

Tela que contém as novas opções de privacidade

Essa mudança, tornando os dados mais abertos foi extremamente criticada por expôr informações do usuário que, inicialmente, não estavam expostas. Além de criar controles muito específicos  que confundem usuários menos experientes e até os mais experientes, fazendo com que a configuração de suas opções de privacidade seja trabalhosa e nem sempre gere o resultado esperado.

Muitas das vezes, por não entender como funcionam certos controles, usuários acabam deixando expostas informações que não sabem que estão disponíveis para qualquer um.

Se por um lado, usuários lutam para conseguir dominar esse controle granularizado de opções de privacidade, outros sempre tentam  burlá-lo. Procurando no google por “how to view private pictures on facebook”  encontram-se dezenas de resultados e fórmulas, desde a utilização de apps, até intricados javascripts. A grande maioria não funciona ou funciona por um pequeno período, até que a equipe do Facebook feche essa vulnerabilidade.

Porém, existem formas de se ver fotos sem que essa tentativa seja considerada ilegal ou seja retirada do ar. Por exemplo, uma pessoa pode bloquear suas próprias fotos, deixando-as visíveis somente aos seus amigos, mas deixando seu Mural (Wall) público. Basta a pessoa procurar no Mural algum post que contenha alguma foto. Ao clicar na foto ela se abrirá. Caso essa foto seja parte de um álbum pode-se ver o álbum completo.

Caso um amigo seu comente numa foto protegida de outra pessoa, você também terá acesso a esta foto, bastando clicar no link foto (photo) da atualização que aparece em sua timeline (a que diz que seu amigo comentou a tal foto). Também, caso ela faça parte de um álbum, você terá acesso ao álbum completo.

Pode-se fornecer links de fotos do facebook até para pessoas que não possuem Facebook. Basta entrar numa foto, clicar com o botão direito do mouse em “Copiar URL (endereço) da imagem”.  Basta, então, colar na janela do seu browser, ou repassar para alguém este link e essa pessoa verá a foto hospedada nos servidores do Facebook sem nem ao menos precisar estar logada no serviço. Que um exemplo? Acesse a foto do criador do Facebook sem precisar estar logado através deste link.

Como pegar o link de uma foto para repassar a quem não possui facebook

A criação dessa multiplicidade de controles de privacidade não aumentou em nada a segurança dos usuários e de seu contéudo, somente tornou mais complicado a utilização desta rede que, definitivamente, perdeu o conceito de respeitadora de privacidade.

E o que você acha das novas opções de privacidade do Facebook?

Você ainda acredita que o Facebook respeita a privacidade de seus usuários?

0 Comentários

Envie uma Resposta

Faça com quem faz bem feito!

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?